Semana passada nós falamos sobre a prostituição que o termo “Startup” sofreu nos últimos tempos – você pode verificar este texto aqui –, e como complemento, falaremos nesta semana quais são os principais erros que as Startups cometem que as levam ao fracasso.

Antes de tudo, queria agradecer à um cliente que contratou uma consultoria para validar seu projeto, pois foi no desenvolvimento da nossa validação de mercado que surgiu a inspiração para este texto, caso você queira contratar nossas consultorias, entre em contato aqui.

Muito do que você vai ler aqui, pode ter lido algo semelhante em outro lugar. Contudo, o que eu posso garantir é que ainda não leu uma história contada com experiências pessoais, sem medo de contar o que realmente acontece no desenvolvimento de um negócio, e não apenas “achismo” de um mero observador – para não chamar de charlatão – sobre o motivo das empresas fracassarem.

 

Confiar em parcerias erradas:

Já contei essa história em uma de minhas palestras sobre o tema. Contei que por experiência própria, já fracassei 3 (sim, três) diferentes projetos pela minha inexperiência para encontrar um parceiro ideal.

Quando falo de parceiro, inclui-se o investidor, vendedor, desenvolver ou publicitário. Qualquer pessoa envolvida no projeto é considerada um parceiro.

Dando um exemplo mais claro, na época não existia nenhum sistema para venda de ingressos e organização de eventos on-line aqui no Brasil. Pensei: “Aí está a minha grande oportunidade de desenvolver meu primeiro negócio”.

Com isso em mente, trabalhei durante 9 meses no projeto – inclusive o utilizei como meu TCC na época – e ele sequer saiu do papel. Por quê?

O vendedor não vendeu e o investidor não investiu.

A cereja do bolo foi ver o meu maior concorrente, que foi lançado quase na mesma época do lançamento do nosso projeto, ter obtido um aporte financeiro milionário. Seu nome? Sympla

 

Timing

Para quem não é familiarizado com o termo, Timing é a organização temporal do movimento para dar a resposta no momento certo, nem antes, nem depois.

Em complemento à história anterior, tenho que incluir o atraso que o projeto teve, devido a falha individual de cada sócio, que fez com que o Sympla tenha sido lançado antes e ter obtido um investidor anjo interessado, matando completamente o nosso sonho.

 

Não ter dinheiro suficiente

Certamente, esse é um dos principais motivos que levam os empreendedores ao fracasso. No meu caso, não ter dinheiro suficiente me levou a procurar parcerias que só me prejudicaram.

Meu conselho é tentar estimar o dinheiro necessário para colocar o projeto em prática e verificar até onde você consegue ir sozinho. A falta de dinheiro vai fazer com que você tome decisões precipitadas e prejudique a sustentabilidade do negócio.

Se não for possível se manter sozinho – ou com seu sócio –, procure pessoas e empresas que realmente se envolvam no projeto e coloque tudo isso no papel. Palavra é algo que não está valendo muita coisa hoje em dia…

 

Teimosia e Orgulho

Admito que em uma oportunidade eu estava tão focado em querer que o negócio desse certo, que não dava muita importância para o feedback que eu recebia. Esse é um problema que eu observo em muitos empreendedores inexperientes: se empossam tanto do projeto que não são humildes o suficiente para adaptar seu projeto para vender mais.

Felizmente, no meu caso, consegui ter ciência que meu ego estava prejudicando o sucesso do projeto e consegui adaptar meu modo de agir para continuar prospectando clientes.

 

Ser um lobo solitário

Depois de tantas tentativas frustradas em realizar parcerias, tentei começar a desenvolver meus projetos sozinho. No início parece tudo lindo, mas a longo prazo isso não é viável. A divisão de responsabilidades e delegar funções é muito importante para o sucesso de uma Startup. 

Por exemplo, como sou mais voltado ao desenvolvimento e inovação, eu tenho muita dificuldade em fazer a venda do produto e isso acabava me desmotivando no projeto. Tarefa que se tornou muito mais fácil quando comecei a formar parcerias estratégicas em prol do sucesso do negócio.

 

Se você gostou deste artigo, não deixe de curtir, comentar e compartilhar em suas redes sociais, afinal, sua opinião é muito importante para nós.

Caso goste do nosso conteúdo e queira nos contratar para uma palestra ou consultoria, entre em contato conosco neste link.